Disfagia

Dia de Atenção a Disfagia

Boa tarde pessoal!

Como hoje foi o dia escolhido pela Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia para chamar a atenção da população sobre as implicações da Disfagia na saúde da sociedade, resolvi trazer este tema para esclarecer dúvidas do público em geral sobre este assunto que é tão importante.

A alimentação é fundamental para a nutrição e sobrevivência dos indivíduos entretanto, existem pessoas que apresentam certas dificuldades para engolir (deglutir), o que pode comprometer sua condição nutricional. Ás vezes, o próprio individuo ou seus familiares percebem que há algo de errado com sua deglutição, mas não sabem o que fazer outras vezes, consideram esses problemas normais, principalmente se o individuo for idoso.
Estas pessoas podem estar precisando de ajuda para manter uma alimentação saudável, prazerosa e sem riscos para sua saúde.

A deglutição é o processo no qual o alimento é transportado da boca até o estômago, passando pela faringe e pelo esôfago. Algumas destas estruturas anatômicas que participam da mastigação e da deglutição também estão envolvidas em outras funções fisiológicas como a respiração, a produção da voz (fonação) e a fala (articulação). Para que o alimento passe da boca para o estômago e não vá para o pulmão (vias aéreas), os músculos da deglutição e da respiração, controlados pelo cérebro, entram em ação, de uma forma coordenada, rápida e precisa.
Embora este processo seja contínuo, a deglutição será divida em 4 fases para ser melhor compreendida são elas:

Fase Antecipatória

Fase Oral

Fase Faríngea

Fase Esofagogástrica

Qualquer problema neste processo de deglutição que impeça ou dificulte uma alimentação normal chama-se DISFAGIA (dys=alteração e phagein= comer). A Disfagia não é uma doença, embora possa interferir na condição nutricional e de hidratação da pessoa, pode também levar a sérias complicações respiratórias (broncopneumonia aspirativa, asfixia) com a entrada de alimento nas vias aéreas (penetração/aspiração). A Disfagia, portanto, compromete a saúde e a qualidade de vida da pessoa. Este problema, pode ser decorrente de problemas congênitos durante a gravidez e o parto, ou de problemas adquiridos, como acidentes ou doenças.
Se você conhece alguém que:

  • Deixou de sentir prazer ao comer;
  • Passou a sentir vergonha de comer perto de outras pessoas, mesmo de familiares;
  • Perdeu peso sem nenhuma causa aparente;
  • Mudou seus hábitos alimentares, deixando de comer certos alimentos por medo de engasgar;
  • Apresenta tosse ou engasga com frequência durante as refeições;

Procure por profissionais especializados que possam avaliar seu problema, identificar as causas e fazer o diagnóstico, orientando e indicando o tratamento mais adequado. O ideal é que o diagnóstico e o tratamento envolvam uma equipe interdisciplinar que conta com médicos neurologistas, otorrinolaringologistas, gastroenterologistas, foniatras, pneumologistas, geriatras, fisiatras, cirurgiões de cabeça e pescoço, radiologistas, assim como fonoaudiólogos que são os profissionais mais diretamente envolvidos no diagnóstico e tratamento da disfagia. Fazem parte ainda da equipe, no tratamento do paciente disfágico, enfermeiros, nutricionistas, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, psicólogos e dentistas.

Neste caso, o fonoaudiólogo faz a avaliação clínica da deglutição e dos outros processos relacionados a ela, como fonação, articulação e respiração. Atuando também no tratamento destes pacientes com o objetivo principal de assegurar a nutrição e a hidratação dos mesmos.

Espero que tenha esclarecido algumas dúvidas referente a este assunto e não esqueça, toda segunda,quarta e sexta-feira tem post novo no site!

Fonte: http://afasia.com.br/assets/conteudo/midias/4-guia-disfagia-final-201454933411bd171.pdf (editado)

 

Deixe um comentário

Seja o Primeiro a Comentar!

Notify of
avatar
wpDiscuz